Receba nosso e-book




Safra na contabilidade

Quinta, 18 Dezembro 2014 Publicado em Blog
AddThis Social Bookmark Button

 

Embora o Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) já esteja "na estrada" há quase dez anos, salta aos olhos a preocupante situação de boa parte dos profissionais de contabilidade e escritórios contábeis ativos em nosso país.

Complexa, a sistemática tem gerado uma verdadeira corrida por cursos oferecendo os subsídios necessários para o correto atendimento das novas obrigações acessórias, visto que parcela considerável do setor ainda não se sente totalmente preparada para tal.

A contabilidade das cooperativas é especial?

Terça, 16 Dezembro 2014 Publicado em Blog
AddThis Social Bookmark Button

 

As Sociedades Cooperativas estão reguladas pela Lei 5.764, de 16 de dezembro de 1971, que definiu a Política Nacional de Cooperativismo e instituiu o regime jurídico das Cooperativas.

Cooperativa é uma associação de pessoas com interesses comuns, economicamente organizada de forma democrática, isto é, contando com a participação livre de todos e respeitando direitos e deveres de cada um de seus cooperados, aos quais presta serviços, sem fins lucrativos.

A escrituração contábil é obrigatória, para qualquer tipo de cooperativa. Portanto, mesmo uma pequena cooperativa (por exemplo, uma cooperativa de artesanato), deve escriturar seu movimento econômico e financeiro. Este esclarecimento é necessário, pois a lei não dispensa para as cooperativas qualquer isenção de escrita contábil. Especificamente, o artigo 22 da Lei Cooperativista, no seu inciso VI, determina que a sociedade cooperativa deverá possuir os livros fiscais e contábeis, obrigatórios.

AddThis Social Bookmark Button

 

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) participou, pela primeira vez, este ano, do trâmite eleitoral brasileiro. Demanda antiga da instituição, os contadores, que já são mais de meio milhão de profissionais em todo o País, passaram a assinar as prestações de contas de candidatos à Presidência da República, ao Senado Federal, Câmaras Federal e Distrital, governo dos Estados, Assembleias Legislativas, além de partidos políticos e comitês financeiros.

A obrigatoriedade da assinatura está na Resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) n° 23.406/2014. Para o CFC, além de conferir segurança aos candidatos, aos partidos políticos e à própria Justiça Eleitoral – no que diz respeito à profissionalização e à uniformidade contábil, com princípios e normas brasileiras de contabilidade aplicadas -, a resolução também garante que as informações prestadas foram rigorosamente trabalhadas por um profissional habilitado.

AddThis Social Bookmark Button

Representantes das juntas comerciais dos Estados se reúnem para debater propostas de modernização da legislação sobre registro de empresas, em vigor há 20 anos.

O 3.º Encontro Nacional das Juntas Comerciais (Enaj) de 2013 começou nesta quarta-feira (23) e continua até sábado (26), em Vitória (ES).

Com a criação da Secretaria Especial da Pequena e Micro Empresa, em maio deste ano, o antigo Departamento Nacional de Registro do Comércio (DNRC), responsável por normatizar registro e regulamentação dos procedimentos de legalização de empresas, passou a se chamar Departamento de Registro Empresarial e Integração (Drei). Com a mudança, veio também a oportunidade de adequar as normativas, o que será feito em conjunto com as Juntas Comerciais.

AddThis Social Bookmark Button

Representantes das juntas comerciais dos Estados se reúnem para debater propostas de modernização da legislação sobre registro de empresas, em vigor há 20 anos. O 3.º Encontro Nacional das Juntas Comerciais (Enaj) de 2013 começou nesta quarta-feira (23) e continua até sábado (26), em Vitória (ES).

Com a criação da Secretaria Especial da Pequena e Micro Empresa, em maio deste ano, o antigo Departamento Nacional de Registro do Comércio (DNRC), responsável por normatizar registro e regulamentação dos procedimentos de legalização de empresas, passou a se chamar Departamento de Registro Empresarial e Integração (Drei). Com a mudança, veio também a oportunidade de adequar as normativas, o que será feito em conjunto com as Juntas Comerciais.

AddThis Social Bookmark Button

Júlio Cesar considerou o projeto inadequado nos aspectos financeiro e orçamentário.

A Comissão de Finanças e Tributação rejeitou, na última quarta-feira (16), proposta que autoriza as empresas optantes pelo sistema de tributação com base no lucro presumido a utilizar créditos de PIS/Pasep e de Cofins sobre importação para pagamento de outros impostos federais. A medida está prevista no Projeto de Lei 2097/07, do ex-deputado Antonio Carlos Magalhães Neto.

A proposta havia sido aprovada pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, mas, como o parecer da CFT é terminativo, será arquivada, a menos que haja recurso para análise pelo Plenário. A proposta modifica a Lei 10.865/04, que instituiu a cobrança do PIS e da Cofins na importação de insumos. Segundo o autor, as empresas que escolheram a tributação pelo lucro presumido tiveram prejuízos com a lei. O projeto visa a compensar essas companhias, que são, em geral, prestadoras de serviço.

'Contabilidade ambiental' é discutida em encontro

Segunda, 21 Outubro 2013 Publicado em Blog
AddThis Social Bookmark Button

A prática de uma gestão ambientalmente correta nas empresas virou moda. Agora é a vez da ciência contábil rever seus processos e embarcar numa nova prática de gestão: a contabilidade ambiental. O assunto foi tema do VI Encontro de Contabilidade da Amazônia Legal, realizado nesta quinta e sexta-feira no Manaus Plaza Centro de Convenções.

O modelo consiste em auxiliar no controle financeiro das empresas, especialmente as ditas poluidoras, ligadas a setores como produtos químicos, indústria de transformação, mineração e petroleiras, informou a presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Amazonas (CRC-AM), Jeanne Figueira, Doutor em Direito Ambiental, o professor Valmir Pozzetti, que lançou uma cartilha sobre o meio ambiente durante o encontro, explicou que a contabilidade ambiental é um novo ramo que está surgindo em virtude em desenvolvimento do planeta. "Enquanto a contabilidade serve para registrar todas as operações da empresa, a contabilidade ambiental registrará os dados que a empresa fará, efetivamente, em prol do meio ambiente", disse.

AddThis Social Bookmark Button

 

"A região metropolitana de Florianópolis possui mais de 20 mil empreendedores individuais, que constituem um segmento essencial para nosso desenvolvimento econômico e social. Junto com os empreendedores de micro e pequenas empresas, representam 99% do setor privado e 60% de toda a mão de obra empregada da região.

 A instituição do Microempreendedor Individual, a partir de 2009, como parte da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, representou uma conquista de direitos fundamentais e foi um grande passo para a formalização do setor, que já atingiu em agosto a marca de 3,3 milhões em todo o Brasil. Mas para realizar o sonho desses milhares de trabalhadores, é preciso dar novos passos a cada dia. E é esse o objetivo da AMPE Metropolitana —Associação dos Empreendedores de Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais da Região Metropolitana de Florianópolis, desde sua fundação, em 2010.

Horas extras podem apontar para nova piora

Quinta, 12 Setembro 2013 Publicado em Blog
AddThis Social Bookmark Button

Um sinal preocupante, de acordo com analistas, é a redução das horas extras. Em julho, o número de horas pagas aos trabalhadores da indústria teve recuo 0,3% ante junho, na terceira taxa negativa consecutiva, acumulando nesse período perda de 1,5%.

Na visão de Fernando Abritta, do IBGE, o fato de as horas pagas estarem em retração mais forte do que o emprego pode apontar para demissões nos próximos meses:

AddThis Social Bookmark Button

Contadores e contribuintes de Mato Grosso participaram de mais uma palestra sobre a Revisão Precária e Sumária de Lançamento Tributário.

O evento foi realizado nesta quinta-feira (05.09) pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-MT), em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade (CRCMT), local da realização da palestra.

A Revisão Precária e Sumária trata-se de uma nova ferramenta do Fisco para solicitar a impugnação de lançamentos. Na prática, o contador da empresa poderá cancelar um lançamento da Sefaz, desde que não ultrapasse o limite de 20 Unidades Padrão Fiscal (UPF-MT) por mês. Todo o procedimento está disciplinado na Portaria nº 88/13.

Para o contador Elton Dione Silvério, essas ações desenvolvidas pela Sefaz são importantes ao profissional que atua na área. "Este é um trabalho que envolve o contador nas perspectivas do Fisco, pois quando realizamos um procedimento pelo aplicativo eletrônico, facilita muito o nosso trabalho, e a palestra orienta como utilizar a ferramenta", disse.

Pagina 1 de 2

E-book Grátis

Tudo que você precisa saber sobre impostos




Quem Somos

O Escritório Contábil Bortolotto atua há mais de 30 anos em Campinas e promove serviços contábeis diversos para empresas de todos os portes. Conta com uma equipe de funcionários altamente qualificados e preparados para fazer toda a gestão contábil de nossos usuários, além de lhes fornecer informações sólidas e consistentes que serão fundamentais no momento de tomada de decisões sobre o futuro de suas empresas.

Leia Mais...

Últimas Notícias

Arquivos

«Maio 2014»
Seg.TerQuaQuiSexSáb.Dom
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Curta Nossa Página