bortolotto-image
Escrito por helder no Abril 18, 2018 em Blog

Você sabe dizer como está o controle financeiro da empresa? Pode parecer uma pergunta estranha, mas você se assustaria com a quantidade de empresários que não conseguem se manter no mercado por falta de gerenciamento apropriado das finanças.

E no seu caso, está tudo bem registrado? Neste artigo, vamos listar 5 erros que você não pode cometer no seu negócio. Fique de olho!

1. Não separar as finanças da empresa das pessoais

Vamos começar com o erro mais comum para empreendedores que controlam por conta própria a operação da empresa — comum porque poucos percebem o problema que misturar as finanças pessoais com as da empresa pode causar a médio e longo prazo.

Não fazer a distinção das duas coisas (como definir um valor pró-labore para um salário fixo) desequilibra a balança financeira do negócio, dificulta o registro e o planejamento e corrói o lucro.

Mesmo que seja pouco, ao longo do tempo essa diferença pode se somar até o ponto que o negócio se torna insustentável.

2. Não registrar todas as operações

Não existe controle financeiro da empresa sem um registro completo das finanças. Outro grande erro é negligenciar os pequenos valores e as pequenas operações.

Cinco reais podem parecer irrelevantes em relação ao total que o negócio gasta e fatura, mas os cinco de hoje se somam aos três de amanhã, aos sete da semana seguinte e, quando menos espera, o empresário perde o controle e encontra sérios desequilíbrios acumulados.

Além disso, ter esse registro completo ajuda a identificar, tanto nos pequenos quanto nos grandes gastos, onde é possível economizar para tornar a empresa ainda mais enxuta.

3. Não fazer o fluxo de caixa

Ter informações apenas do dinheiro que você tem em caixa não é suficiente para manter um negócio funcionando com saúde financeira e capacidade de crescimento. É preciso entender de onde e para onde o seu dinheiro está indo.

Esse é o fluxo de caixa — o registro de todos os ganhos (vendas, aportes, empréstimos) e o destino das despesas (funcionários, pagamento de contas, investimentos, impostos).

Sem esses dados discriminados, fica impossível conhecer o seu próprio negócio, entender onde estão os seus gargalos e quais são as oportunidades de crescimento.

4. Não se planejar

Tanto para acompanhar seus números quanto para projetar o futuro da sua empresa, é preciso planejamento. Alguns empresários ainda insistem em voar sem manche ou motor, deixando que os ventos do mercado guiem o negócio.

Não se planejar é o primeiro passo para o fracasso empresarial. Esse planejamento passa por criar e acompanhar indicadores de desempenho, monitorar com registros completos as finanças e usar todos esses dados para encontrar o seu novo caminho para o sucesso.

5. Não procurar ajuda

Lendo assim, parece muita coisa mesmo. Um empresário que gerencia a sua própria empresa tem que cuidar dos números, da operação e estar preparado para o futuro.

Muitas empresas promissoras ficam pelo caminho porque os seus donos simplesmente acharam que podiam dominar todas essas áreas sozinhos e, por isso, não procuraram ajuda.

Hoje existem diversas ferramentas de gestão que podem contribuir para o controle financeiro, além de escritórios de contabilidade especializados nesse tipo de serviço.

Afinal, o trabalho de um empresário na hora do controle financeiro da empresa é duro, exige atenção e muita disciplina.

Se você acha que já tem problemas para monitorar as suas finanças de forma adequada, mas não sabe onde exatamente, é hora de continuar se inteirando sobre o assunto em um post sobre o que é e como fazer uma auditoria contábil!

Deixe seu comentário

Veja também